Bem, outro dia fiquei me questionando acerca da necessidade do curso de jornalismo para escrever em jornal. Hoje me deparei com uma dúvida ainda maior: Como é que determinados alunos passam no vestibular e conseguem se formar com um conhecimento tão parco e primário do idioma?

Deu no Globo on line de hoje que há um cartaz espalhado pelo Campus da PUC na Gávea, no qual se lê: “Aonde estão os gatos? No lixo?”

O que é isso? Aonde é uma expressão que só combina com verbos de movimento, porque é a junção da preposição a, no sentido de para, com o advérbio de lugar onde. Ou seja, é como se os estudantes bem intencionados – afinal eu também sou um defensor dos animais – perguntassem: para onde estão os gatos? Faz sentido?

Ou se pergunta “onde estão os gatos?” ou “aonde foram (levaram, transportaram etc) os gatos?”

Mas são alunos universitários, e um deles, que deu entrevista ao jornal, é estudante de Direito. Ou seja, é alguém que fará uso do vernáculo como instrumento de trabalho.

Desse jeito, onde vamos parar?

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.