Esta história não tem a menor graça, afinal é uma história que termina em morte de um inocente. Um homem, um pouco mais velho que eu morreu de ataque cardíaco entre um consultório e uma unidade básica de saúde, na cidade de São Paulo. Isso não é culpa do governo, não. É culpa nossa, de cada um de nós, da nossa falta de respeito com a vida humana.

Se fazemos isso com um irmão, um semelhante, imagina o que podemos fazer com os outros animais, com o planeta?

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/820889-homem-morre-em-frente-a-ps-e-corpo-fica-na-rua-por-quase-quatro-horas-em-sp.shtml

E foi por pura desídia dos profissionais da saúde. Poderia ter acontecido da mesma forma numa clínica ou hospital particular, muito embora tais instituições também tenham a obrigação de atender a todos e pelo juramento de Hipócrates, todos os médicos têm de prestar socorro.

O fato é que o pedreiro morreu por falta de atendimento. A culpa, neste caso particular, é dos indivíduos que atendem, e não do péssimo sistema de saúde nacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.