Tenho rido muito das patacoadas do Guedes, mas sei que ele é a única pessoa séria desse desgoverno. Discordo de tudo o que ele diz e acho que ele é o responsável por todo o mal que ora nos encobre. Foi ele quem convenceu a banca de que o ocupante do Palácio do Planalto era o melhor candidato, dizendo, à época da campanha, inclusive, que uma vez eleito o controlaria. Bem, como todas as previsões dos economistas, esta também não se cumpriu.

Hoje leito no UOL que o PIB do Brasil apresenta sinais de crescimento. Gente, quando a Dilma anunciou um PIB de 2,7% foi ridicularizada. Aliás, olhando pra trás, vejo que ela foi uma valente! Foi ridicularizada pelos discursos nonsense, pela postura gerentona, pelos rompantes, enfim, por tudo, mas jamais baixou a cabeça. Enfrentou um processo ridículo de impedimento, totalmente fraudado, comandado por uma das figuras mais nefandas e nefastas da República com a ombridade e a dignidade de uma pessoa acostumada a sofrer injustiças. Mas outro dia falo disso. Só quero deixar registrado que, quanto mais o tempo passa, mais me convenço que 75% das razões que levaram àquela situação se devem ao machismo arraigado em nossa cultura.

Mas voltemos à economia. A matéria (https://economia.uol.com.br/noticias/bbc/2019/12/03/fgts-juro-baixo-animam-consumo-mas-desemprego-e-incerteza-ainda-impedem-pibao.htm) é de uma ignomínia e de um cinismo retumbantes. Apontam sinais positivos para tentar defender os desmandos dessa política econômica. Só que no que mais interessa à população é trabalho, emprego, dinheiro no fim do mês, muito embora as tais prometidas reformas tenham saído, a situação só piorou.

A senadora Simone Tebet outro dia mencionou que se visse população morando nas ruas era um sinal de que teriam falhado. Senadora, convido-a a passear uma noite dessas pelas ruas do centro do Rio de Janeiro, em especial na Cinelândia e na av. Marechal Câmara, em frente à OAB e à Defensoria Pública Estadual. A senhora ficará chocada com a quantidade de gente morando nas ruas. Mas esse movimento de incremento dessa população não é de agora. Só está se agravando, mas o início foi com o impedimento da presidenta Dilma. Havia uma promessa de bonança econômica, mas só o oposto disso se verificou.

Esta é uma foto da situação precária das pessoas empurradas para a situação de rua.

Reforma da legislação trabalhista, reforma previdenciária e privatizações não amenizam a situação dessas pessoas. E é sempre necessário lembrar que ao final do governo Lula, a taxa de desemprego era menor do que 6%, mantida pela presidenta Dilma no primeiro mandato. Com todos os “entraves” legais e a folha onerosa, os empresários brasileiros tinham uma confiança capaz de sustentar um crescimento econômico razoável. Havia uma maior distribuição das riquezas. E olha que o Lula fez um governo muito mais baseado nas premissas do mercado livre e do liberalismo do que eu esperava. Os bancos tiveram lucros exorbitantes e as sociedades empresárias estavam felizes.

Tudo isso confirma uma ideia que venho tendo. Economia é tão ciência quanto astrologia. Em termos de previsões e de cenários, os economistas são tão certeiros quanto o horóscopo que lemos nos jornais diários. Com a ressalva de que os astrólogos sérios têm um percentual de acerto muito maior que a maioria dos economistas.

0 resposta

  1. Acho que vc tem toda razão ao anunciar a situação econômica atual em franco deslise, mas alguns dos jornais mais ou menos sérios, acho que menos sérios agora, estão apontando positivamente a economia… isso me deixa enfurecido 😢

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.