No fim de semana passada tive duas experiências excelentes: Oui oui, a França é aqui, no teatro da Maison de France e o show Operária Brasileira, da Elza Soares.

A Bárbara falou:

http://musicaisbrasil.multiply.com/reviews/item/68

Tem umas coisas no texto dela que eu até nem concordo muito, especialmente quando se refere ao figurino. De fato, não é um primor, mas resolve bem as cenas e deixa escapar um tom burlesco que combina totalmente com a montagem, sem comprometer a clareza. Por outro lado, o que ela escreve sobre as vozes chega a ser tímido no elogio, bem ao estilo da Bárbara, que bate forte quando o espetáculo é ruim – como o que ela escreveu sobre a tal de Fantim no “A marca do zorro” – mas no elogio costuma ser contida. Eu adorei todas as vozes, em especial as femininas. É uma surpresa a Gotscha cantando canção antiga da Gretchen. Difícil de reconhecer quando inicia, mas é hilariante quando nos damos conta.

No sábado, no teatro Rival, fomos ver a Elza Soares, em plena forma vocal, fazendo o show Operária Brasileira. Muito bom. A interpretação de Construção, do Chico, foi sublime. Combina muito com a voz dela. E quando ela cantou “a carne mais barata do mercado é a carne negra” a galera foi abaixo!

Esse foi o meu maravilhoso fim de semana, pontuado, também, por muita praia de Ipanema de manhã!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.