Já dizia um filho do Chico Anysio em seu programa que a praia pode ser uma grande cilada. Hoje na praia ficamos ao lado de uma família de mineiros tão enjoados. Fala sério. E eu, fã de Elisa Lucinda, não resisto e fico ouvindo a conversa, mesmo que não seja tão interessante.

Mas era uma galera tão chata e sem noção de espaço. Eles quase nos colocaram no meio da roda deles. Um saco. E o papo era o pior possível. Só falar de um e de outro. Começou a minha agonia quando a velha falou:

-Ah, você vai para os Estados Unidos, então você tem que comprar esse protetor solar. E tirou o tal produto da bolsa.

É um saco essa gente que diz que a gente tem de comprar isso ou aquilo só porque vai viajar… Eu hein? Por causa de quê? Eu compro o que eu quiser. O máximo que ela podia dizer era: Olha só, eu estou usando esse produto ótimo e é facilmente encontrado lá nos EUA. Agora, você TEM de comprar, parece uma ordem.

Depois foi um tal de um falar de outro, e tome-lhe chegar gente e encostar as cadeiras à nossa volta, e chegar mais gente.

Culminou com o maridinho de uma delas dizendo que a homossexualidade devia ser moda no Rio de Janeiro e perguntando o que havia acontecido com a masculinidade mineira. Mas o castigo vem a cavalo. Ele, o maridinho, tomou um caldo daqueles e ralou o braço a ponto de sangrar. Mas a mulherada ficou totalmente histérica.

Muito sem noção!!!

0 resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.