Furtei o título do grande quadrinhista porque eu tinha me prometido não mais tocar no assunto, mas as circunstâncias me impedem de me abster. A política está cada vez mais titica, e das fedidas.

Olha só o que esse padre daquela terrinha horrorosa encravada no meio de Goiás disse:

http://oglobo.globo.com/pais/eleicoes2010/mat/2010/10/19/padre-faz-campanha-contra-dilma-no-interior-de-goias-922819991.asp

Quem merece um guia espiritual desses, meu Deus? Primeiro demoniza o Serra porque ele fez a obrigação dele em assinar uma portaria regulamentando as providências necessárias, na rede de saúde pública, para a realização do aborto legalmente permitido. Agora volta atrás e diz que o porteiro de necrotério é que é o cara ideal para governar o País.

Ontem eu já tinha dito que essa discussão é muito mesquinha, e que há questões muito mais urgentes, fundamentais e essenciais a serem discuticas, tais como o analfabetismo funcional, situação que compromete o futuro de forma irremediável. Sem ser especialista no assunto, creio que a política educacional dos últimos vinte anos comprometeram a qualidade de vida do País por todo o século XXI. Isso pra tocar só no ponto que me é mais caro.

Hoje o tema volta à pauta nessa matéria do Globo on line.

Já dizia Caetano:

“quando é que em vez de rico, mendigo ou pivete serei cidadão?

E quem vai equacionar as questões do PT e da UDR e fazer desta vergonha uma nação?”

A canção tem mais de 20 anos e ainda é atual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.